Os efeitos da Lava Jato na política do Pará

 

Na semana que passou, dois dos mais conceituados institutos de pesquisa do Pará recolheram intenções do eleitorado paraense.

Pesquisas auferiram o sentimento popular quanto as eleições presidenciais, estadual e o desempenho ético e moral daqueles que são anunciados como prováveis candidatos a algum cargo público.

Como as duas pesquisas foram encomendadas por grupos empresariais, sem interesse de publicação, os dois institutos negaram-se a fornecer detalhes da pesquisa.

Em redes sociais, no entanto, alguns tópicos pesquisados foram divulgados por quem teve acesso às pesquisas.

90% dos paraenses rejeitam Michel Temer.

78% dos eleitores não votariam em candidatos apoiados por Temer.

E têm duas perguntas que o blogueiro as considera altamente relevantes.

Uma delas quando pergunta se o eleitor “votaria em candidato que teve seu nome citado na Lava Jato”.

70% dos paraenses dizem que não votariam.

Outra, citando o nome do ministro Helder Barbalho, pergunta ao eleitor do Estado  se ele acredita no envolvimento dele  na operação  Lava Jato.

Resposta: 69% dos eleitores dizem que acreditam.