Hiroshi Bogéa On line

Nove deputados paraenses votaram pela reforma trabalhista em regime de urgência

Diferentemente do placar anotado na primeira votação, que registrou a derrota governista, a base aliada se mobilizou e conseguiu aprovar requerimento de urgência regimental para acelerar a votação da reforma trabalhista.

Eram necessários 257 votos – número não alcançado terça-feira, 18, quando apenas 230 deputados apoiaram o pedido do governo.

Na ocasião, outros 163 votaram contra.

Ontem, 19, o governo conseguiu o apoio de 287 parlamentares (folga de 30 votos), e viu a oposição reunir 144 votos contrários.

Veja como votou a bancada do Pará:

 

SIM (pela urgência)

Hélio Leite (DEM), Elcione Barbalho (PMDB), Simone Morgado (PMDB), Beto Salame (PP), Arnaldo Jordy (PPS), Lúcio Vale (PR), Éder Mauro (PSD), Joaquim Passarinho (PSD), Nilson Pinto (PSDB),

 

NÃO

Júlia Marinho (PSC), Edmilson Rodrigues (Psol), Beto Faro (PT), Wladimir Costa (Solidariedade)

 

OBSTRUÇÃO

Zé Geraldo (PT).

 

A principal mudança nas atuais regras é que os acordos coletivos assinados entre empregados e empresas vão se sobrepor às leis, em todas as áreas econômicas e envolvendo todas as categorias profissionais.

O governo orientou sua bancada de apoio na Câmara a inverter a prioridade e votar a reforma trabalhista antes da emenda que altera os critérios para as aposentadorias.

Confira as principais alterações promovidas com a reforma da legislação trabalhista:

Negociado sobre o legislado – acordos entre empregados e empregadores se sobrepõem à lei, evitando-se judicialização de querelas trabalhistas;

Almoço mais curto – se acordado, refeições poderão durar 30 minutos, no mínimo. Atualmente, a lei exige duração mínima de uma hora;

Férias divididas – férias poderão ser divididas em 3 períodos em vez de 1 único, como é atualmente;

Trabalho intermitente – serão permitidos “contratos móveis”, isto é, empregados que trabalham algumas horas ou dias da semana, com recolhimento de impostos e CLT;

Terceirizados – terão salvaguardas como uso de refeitórios e outros serviços da empresa. Empregadores também estarão proibidos de contratar terceirizado que tenha trabalhado na empresa com contrato regular nos últimos 18 meses;

Jornada 12 por 36 – esse tipo de jornada estará prevista em lei;

Deslocamento para o trabalho – acaba com a obrigação de empregadores de pagarem pelo tempo de deslocamento dos funcionários.

Autor 

6 Comentários

  1. Djalma Guerra

    22 de Abril de 2017 - 20:00
    Reply

    Bom deputado? Votou na pec 241 e agora tá mancomunado com Temer coisa que vem desde o impeachman ,

    para aprovar a perda de direitos por parte dos trabalhadores.

  2. Carla Saraiva

    21 de Abril de 2017 - 16:21
    Reply

    Corrigindo: projeto de terceirização e deputado marabaense

  3. Carla Saraiva

    21 de Abril de 2017 - 16:19
    Reply

    O país precisa de reformas e o deputado Beto Salame, com bom senso, tem se posicionado a cada votação. Votou contra o projeto de terceirizado, que dá forma como foi colocado é e um retrocesso . A própria CUT parabenizou a postura do deputado maranhense. Nessa caso da reforma trabalhista o que houve foi a votação do requerimento de urgência. Todo mundo sabe que mudanças precisam ser feitas na legislação trabalhista, que é dos anos 40. Vamos ver.como o deputado vai se posicionar no mérito das mudanças que precisam ser feitas. Até agora, no mérito das votações, Beto Salame tem se revelado um bom deputado.

  4. Francisco

    20 de Abril de 2017 - 15:26
    Reply

    Esse Beto Salame é uma peste mesmo… Inimigo do trabalhador – NÃO PASSARÃO… RAÇA DE IMUNDOS!

  5. JULIO CEZAR

    20 de Abril de 2017 - 15:21
    Reply

    SENHORES DEPUTADOS DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL,

    A CADA FASE E ETAPAS NA CRISE DO CAPITALISMO POR PERDA DE MARGENS DE LUCROS OS TRABALHADORES E O PIOR OS ASSALARIADOS SÃO OS QUE MAIS FAZEM SACRIFICIOS…

    O TEMER-PMDB QUE MAIS QUE SIMPLES GOLPISTA INSTITUCIONAL (PRÉ-FASCISTA), QUER NOS IMPOR ATRAVÉS DO PLAY BOY RODRIGO MAIA UM PACOTE DE MEDIDAS PARA SALVAR O TAO SONHADO ESTADO DE BEM ESTAR SOCIAL:

    1. FIM DO FORO PRIVILEGIADO A DEPUTADOS, SENADORES, VEREADORES, PREFEITOS, GOVERNADORES, PRESIDENTE, MINISTROS, ETC. ETC;

    2. ELEIÇÃO DIRETA AS ESFERAS DO PODER JUDICIÁRIO E AO STF;

    3. SALÁRIO DE TODOS OS POLÍTICOS NO BRASIL DE SALÁRIO MÍNIMO IGUAL AO DO POVO;

    4. FIM DAS MORDOMIAS E DAS APOSENTADORIAS COM DOIS MANDATOS NO PARLAMENTO;

    5. CORRUPÇÃO SERÁ CRIME HEDIONDO EM REGIME FECHADO TENDO NÍVEL SUPERIOR OU NÃO;

    6. FIM DE TERCEIRO MANDATO A TODOS OS TRÊS PODERES;

    (….)

    ENTRE OUTROS “DIREITOS” IMPOSTOS PELA ESTRUTURA CORPORATIVA DOS MAIORES PARTIDOS: PT-PMDB-PSDB-DEM-PP ETC, NO PARLAMENTO E NOS PODERES EXECUTIVOS.

    A PARTIR DAÍ PODEMOS FAZER REFERENDOS, CONSULTAS, APRECIAÇÕES POPULARES SE A MAIORIA DO POVO QUER VOLTAR A ETAPA DE ESCRAVISMOS OU NÃO, UMA VEZ QUE COM TODAS AS CONQUISTAS OBTIDAS ATÉ VEZ OU OUTRA SE DESCOBREM TRABALHOS ESCRAVOS, ANÁLOGOS, PRECÁRIOS, ETC. ETC.

    SOMOS UMA DAS NAÇÕES MAIS RICAS DO PLANETA TERRA EM RECURSOS PARA DISTRIBUIR RIQUEZAS A MAIORIA DOS SERES HUMANOS QUE HABITAM NOSSO SOLO NACIONAL ….

    QUE CRISE É ESSA QUE OS BILIONÁRIOS, OS MILIONÁRIOS, OS RICOS E A CLASSE MÉDIA ALTA NÃO ESTÃO ABRINDO MÃO DE SUAS RIQUEZAS E PRIVILÉGIOS???

    UM EXEMPLO SÃO OS QUATRO ÚNICOS BANCOS QUE FECHAM SEUS LUCROS ANUAIS EM SEIS MESES DE TRANSAÇÕES CORRENTISTAS E ESTÃO MANDANDO NA VIDA E MORTE DE DUZENTOS E VINTE MILHÕES DE SERES HUMANOS NO BRASIL.

    FORA TODOS, ELEIÇÕES DIRETAS E GERAIS!!!

    GREVE GERAL NO DIA 28 DE ABRIL!!!

  6. Djalma Guerra

    20 de Abril de 2017 - 10:55
    Reply

    Me arrependo amargamente em ter votado em BETO SALAME que está se mostrando inimigo do trabalhador e do povo.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *