Nações indígenas abrem jogos em São Félix do Xingu

A chegada dos povos indígenas a São Félix do Xingu.

 

Neste domingo (16), foi aberta oficialmente a Semana dos Povos Indígenas, em São Félix do Xingu,  com disputas de  atletismo masculino, jogos, futsal feminino, provas de Arco e Flexa.

Também  foram oferecidos serviços de cidadania e saúde visual, ao meio de extensa programação cultural, exposição de artesanato e pinturas corporais.

A chegada dos povos indígenas a São Félix do Xingu,  no final da tarde deste sábado (15), marcou o início da programação da Semana dos Povos Indígenas.

Espetáculo na orla do rio Fresco foi formado com a aproximação de quase 60 embarcações provindas das aldeias localizadas às margens do rio Xingu e seus afluentes. Em trajes tradicionais, os ocupantes dos barcos apresentaram cantos e danças de cada etnia.

Cada embarcação percorreu aproximadamente 200 quilômetros para buscar os personagens principais da semana.

Entre eles, Amaury Kayapó da aldeia Ngômejti (foto abaixo), coordenador indígena pela Associação Floresta Protegida (AFP).

“Nosso direito ainda existe. Os parlamentares nos colocam como se todos fossemos iguais. Não é isso. O indígena continua sendo indígena com toda sua identidade e culturas próprias. E a presença da nossa cultura aqui na Semana dos Povos Indígenas é uma prova disso”, comentou, ao mencionar que em Brasília ainda falta conhecimento por parte dos dirigentes sobre o que os povos tradicionais representam para a história brasileira.

Da aldeia Môjkàràkô veio Bepdja Kayapó (abaixo) que destacou que, apesar da distância e do longo percurso no deslocamento, a presença das diferentes etnias na Semana dos Povos Indígenas é muito gratificante. “É muita alegria na chegada e somos muito bem recebidos pelos moradores de São Félix”.

“O mundo tem que conhecer nossa tradição para aprender a respeitá-la. Esperamos que nossas reivindicações sobre a identidade cultural e sobre nosso território sejam ouvidas pelas autoridades que estarão presentes nestes dias”, ressaltou Bepdja.

   Com informação da Agência Pará (Fotos Thiago Gomes)