MST não tem nada a ver com depredação da fazenda Mutamba

Fogo tomando conta de patrimônio da fazenda

Ao publicar post sobre a quebradeira e destruição de parte do patrimônio da fazenda Mutamba, o blog  apontou a responsabilidade pelo ato criminoso a integrantes de duas associações que atuam nos arredores da propriedade: Associação da Terra Prometida e Associação de Moradores do Balão.

Durante toda a semana que antecedeu a violência consumada,  membros das duas associações foram vistos rondando a fazenda.

No sábado, um dos trabalhadores da Mutamba recebeu indicativo de que a propriedade poderia ser invadida a qualquer momento, como de fato ocorreu na  madrugada de domingo.

As tais entidades são compostas por pessoas interessadas apenas em comercializar lotes, “vendendo-os” a especuladores com poder aquisitivo, que por sua vez passam a agregar diversos lotes, formando pequenas fazendas, comercializadas posteriormente em valores elevados.

O modus operandi dos criminosos é conhecido.

A cobiça pela fazenda Mutamba, comprovadamente  produtiva e documentada, vem de muito tempo.

A denominação de “Terra Prometida” de uma das associações é usada há bastante tempo pelos seus idealizadores, sempre com o discurso proferido nas reuniões junto a famílias potencialmente clientes da reforma agrária de que a fazenda não tem domínio legal, e de que mais cedo ou tarde, a área será destinada aos sem terra.

Portanto, ao contrário do que afobadinhos divulgaram inicialmente, o MST não tem nada a ver com a destruição de parte do patrimônio da Mutamba.