Hiroshi Bogéa On line

MP pede à Justiça a extinção da Y Yamada

O Ministério Público do Estado do Pará instaura uma Ação Civil Pública (ACP) que tem como alvo a Fundação Yoshio Yamada.

Como a organização não está prestando nenhum serviço público social ligado ao meio ambiente, o processo pede a extinção da empresa, além da prestação de contas que, segundo o MPPA, não está de acordo com a lei.

De acordo com o processo, nenhuma das obrigações sociais foram cumpridas pela empresa durante os anos de 2014 a 2017.

Sem contar que, durante esse período, a empresa também esteve com pendências contábeis.

Segundo a ação, a Fundação Yoshio Yamada não tem condições de manter suas atividades, pois não tem feito a prestação de contas junto ao Ministério Público.

A Ação Civil Pública também vai apurar a responsabilidade dos atuais gestores na dissolução do patrimônio da Fundação.

O Ministério Público vai requerer um interventor para apurar a situação atual financeira e patrimonial da entidade, para descobrir eventuais créditos e débitos do grupo.

 

Post de 

1 Comentário

  1. Apinajé

    3 de agosto de 2018 - 12:43 - 12:43
    Reply

    Hiroshi,é visível a derrocada de todo grupo Yamada como um todo,em que pese todo meu lamento,não posso deixar passar em branco,ao meu entender ,toda fundação no Brasil cumpre
    o objetivo para qual foi criada,cunho social é só fachada,no fundo no fundo,essas são criadas para aliviar a carga tributária de seus idealizadores,o cara fica milionário,abre logo uma fundação,diz que investe cem,pega isenção sobre cem,quando na verdade investiu trinta,os setenta restante vai para conta pessoal…É assim que a coisa funciona,essas “celebridades”do mundo do futebol,Televisão,Sertanejos,ETC…fazem isso sem a menor cerimônia e ainda posam de mocinhos.
    Para ser justo e não generalizar,gostaria de ressaltar o meu respeito pelo hospital de câncer de Barretos e alguns outros nos mesmos moldes,esses sim prestam um serviço social filantrópico de alto nível à população de A a Z…O resto<são fundações criadas para fazer "PILANTROPIA".

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *