Hiroshi Bogéa On line

Maurino X Sebastião Miranda

Com quem conversa, o deputado estadual Sebastião Miranda (PTB) não cansa de deixar claro a segurança que ele tem de retorno à prefeitura de Marabá, em 2012. De tanto otimista, deixa transparecer arrogância e falta de humildade diante de uma probabilidade.

Política não é ciência exata. Inda mais o processo eleitoral, sempre valsando ao sabor do ritmo do momento.

Eleição é o momento em que o debate torna-se mais agudo, e em que as diferenças são explicitadas com mais força.

Campanhas eleitorais são dialéticas, vivem do contraditório. O candidato fala o que quer e ouve o que não quer. Os adversários contestam, apontam falhas, comportamentos reprováveis, etc. Candidatos e campanhas vigiam-se mutuamente. O eleitorado observa, pensa, reflete e depois decide.

Faltando pouco menos de dois anos para a eleição municipal, o cenário político de Marabá é muito parecido com os doze meses anteriores à eleição para a prefeitura de Belém, em 2008, quando Duciomar Costa aventou, pela primeira vez, disposição para tentar a reeleição, embora seus índices de rejeição estivessem nos patamares dos atuais, próximo a 70%.

Naquele tempo, havia clareza de que só milagre reconduzira Dudu à prefeitura. Falava-se, inclusive, do risco que ele corria de não ir para o segundo turno

Deu no que deu.

Em um ano, avançando em escala nas áreas suburbanas, Duciomar fez chegar à ponta benefícios decisivos para o atendimento de expectativas da população menos favorecida. Espalhou asfalto por lugares nunca dantes imaginados um dia chegaria, além de imprimir, pessoalmente, favorecimentos políticos de forte apelo popular, usando a máquina e o próprio carisma espraiado junto aos mais pobres.

A classe média e formadores de opinião de Belém berravam. Batiam sem dó, talvez pressentindo a metamorfose processada silenciosamente nos alicerces do eleitorado, confirmada na contagem final de votos.

Poster recorda de uma frase de amigo de Belém, com quem sempre batia papo no Doca Spetus, ferrenho crítico de Duciomar, revelando sua preocupação com a possibilidade do prefeito da capital estar virando o jogo – isso já em 2008, provavelmente em maio daquele ano:

          – Perguntei pra empregada lá de casa qual o candidato mais falado no bairro para ganhar a eleição, e a mesma respondeu na hora: “O Duciomar, ele é o mais forte”. Pesquisa de doméstica é infalível, elas sempre exprimem a vontade da maioria, disse o amigo.

Duplicação da Transamazônica

Engana-se quem considera o prefeito Maurino Magalhães cachorro morto.

Algumas ações estão ocorrendo em Marabá, até certo ponto silenciosamente, patrocinadas pela prefeitura, potencialmente catalisadoras de performance eleitoral, quando concluídas definitivamente.

Numa sequencia que o pôster levantou pessoalmente in loco, detalhemos.

Primeiro, há uma guerra de comunicação sobre a obra de duplicação da Rodovia Transamazônica.

A oposição desdenha do prefeito dizendo que ele se apropria indebitamente da origem do investimento, supostamente apenas financiada pelo governo federal.

Não é assim.

A duplicação da ponte e rodovia, incluída no PAC, obra de denso espectro estrutural, é uma parceria dos governos federal e municipal.

Analisando o barato,  utilizando números, quando estiver concluída, a obra passará pouco mais de R$ 100 milhões. Como a prefeitura tem obrigatoriedade de bancar contrapartida de 10% do valor do investimento, serão mais de R$ 10 milhões desembolsados pelos contribuintes do município.

Paralelamente, em duas frentes,  há mais desembolso do poder municipal na mesma obra.

1-Desapropriação de área e edificação de habitação para os antigos moradores do bairro da Olaria (antigos residentes numa faixa de terra por onde passou a ponte), provavelmente em torno de R$ 3 milhões.

2- Custos com a administração da obra. Para quem não sabe, explica-se ainda que a prefeitura é quem administra todas as etapas do empreendimento.

Trocando em miúdos, no risco da régua, o tesouro municipal está pagando quase R$ 15 milhões na duplicação da Transamazônica.

Que diabo de obra é essa, com valor tão elevado de contrapartida, que exclui a prefeitura de sua assinatura?

Bom senso e lógica não recomendam esse discurso.

Uma boa comunicação muda isso sem nenhum trauma.

Ou seja, quando a urbanização de seis quilômetros da Transamazônica estiver concluída – com mais uma ponte sobre o Itacaiúnas, três viadutos e duas pistas paralelas ao vão de rolamento principal -, os efeitos da obra agregarão valor ao prefeito.

Basta explicar direitinho essa conta.

Segunda ponte sobre o Itacaiúnas, concluída.

Viaduto que interligará os três Núcleos (Velha, Nova Marabá e Cidade Nova), concluido.(Fotos Secom)

Abre parenteses

Enquanto permaneceu até o talo controlando o poder político de Marabá, praticamente por quase quinze anos (inicialmente secretário de obras dos ex-prefeitos Haroldo Bezerra e Geraldo Veloso, depois prefeito por seis anos), Sebastião Miranda propagandeou-se tocador de obras de qualidade e executivo de rígida gestão fiscal.

Os fatos estão mostrando o contrário.

O descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal,  contado aqui,  enquanto esteve à frente da prefeitura,  é uma prova disso.

A observação diária, em diversos bairros da cidade, do processo de rápida deterioração da pavimentação de dezenas de ruas beneficiadas pelo ex-prefeito também é outro fator desmistificador da imagem construída.

Bem explorado, isso gera progressiva rejeição.

A estratégia de uma campanha de reeleição é clara: mostrar o que foi feito, o acerto das decisões, as vantagens da continuidade das obras, dos programas e das ações do candidato, mostrar os projetos para o futuro e a credibilidade de quem está propondo esse futuro.

Se nenhum fato novo ocorrer daqui até junho de 2012, quando se definem as convenções partidárias, a disputa pela prefeitura será polarizada entre Maurino e Tião.

Fecha parênteses

Sonho da casa própria

O atual prefeito de Marabá entregará este ano, em contato direto com a população beneficiada, 2.500 casas. O cadastramento dos beneficiários está sendo anunciado para março.

Duas mil e quinhentas famílias que possuem renda zero a três salários mínimos receberão casa própria do programa Minha Casa, Minha Vida, com o pagamento da mensalidade de R$ 50,00/mês. A prefeitura entrou na parceria cedendo as áreas onde estão sendo concluídas as unidades habitacionais.

O impacto de realização do sonho da casa própria na cabeça de uma família carente cria laços de fidelidade imutável.

O gesto da entrega de chaves  propaga forte poder emotivo junto a quem recebe.

Paralelamente à edificação de casas populares, o prefeito leva adiante o programa de regularização fundiária urbana.

Recomenda-se lembrar que 40% da área urbana da cidade é fruto de invasão.

Algo de concreto em torno da questão registrou-se semana passada quando foi assinado Termo de Ajuste e Acordo com os proprietários do bairro São Miguel da Conquista, presidente da Associação de Moradores do bairro, tendo a Justiça como observadora do termo.

Acordo permitirá o assentamento de duas mil famílias numa área prestes a ser reintegrada, ocupada há cinco anos.

Há mais cinco outros bairros formados a partir de invasões na pauta de negociações.

Ações tranqüilizadoras no seio de comunidades pobres capazes de lhes possibilitar a posse definitiva de suas casas.

Outras obras

Estádio – As obras do estádio Olímpico Municipal estão em ritmo bastante adiantado. Engenheiro responsável pela construção garante que até o final deste ano será possível fazer a primeira partida de futebol no local, com a conclusão das arquibancadas do lado direito da praça de esportes.
Cem operários trabalham no empreendimento.

 Estádio Municipal deverá ter primeira partida em novemvro de 2011. (Fotos Secom)

Pavimentação – A prefeitura de Marabá tem programação orçada para aplicar cem quilômetros de ruas, até julho de 2012. Os recursos estão garantidos. Principalmente no Núcleo Cidade Nova, algumas vias já foram pavimentadas. Dos 100 kms projetados, sabe-se que 70% serão aplicados nos bairros mais pobres.

Pista dupla da avenida Minas Gerais, no bairro Novo Horizonte: pavimentação de quase 4 km – duas pistas – em fase final. (Foto Secom)

A estrada que liga o bairro Morada Nova ao distrito de Murumuru, numa extensão de seis quilômetros, está sendo pavimentada. Segue assim a prefeitura levando asfalto até a zona rural. Três importantes vilas e distritos  já tiveram suas ruas beneficiadas. Outros cinco deverão receber asfalto até o final de 2012.

6 km de rodovia  asfaltada ligando Morada Nova ao distrito de Murumuru, na zona rural. (Foto Secom)
 

Macrodrenagem – A secretaria de Obras trabalha no processo licitatório da macrodrenagem da Grota Criminosa, que se for concluída mudará a cara de pelo menos seis Folhas problemáticas, acabando com alagamentos de residências. A obra beira a R$ 200 milhões, com parte desse valor incluída no orçamento de 2011.

Quitando fornecedores – Na secretaria de Fazenda ainda causa impacto positivo o pagamento de quase todas as pendências com fornecedores. Lá dentro trabalha-se com a certeza de que, a partir de março, a prefeitura iniciará a efetuar compras à vista.

Modo geral, a lógica entre os principais auxiliares de Maurino é de que o prefeito dará a volta por cima, credenciando-se a disputar a prefeitura em condições favoráveis.

É esperar pra ver.

Post de 

17 Comentários

  1. JK

    1 de março de 2012 - 14:00 - 14:00
    Reply

    Bom, lembrando fatos e realidades, a duplicação da ponte que dá aceço aos três nucleos de marabá já havia sido comentada, aprovada, antes mesmo do lançamento da candidatura do atual Prefeito, sendo uma obrar federal ou não , esforços para que ela viesse a acontecer foi antes das eleições, então a prefeitura não está fazendo nada além do que ela deveria fazer afinal, elegemos pessoas pra cuidar dos nosso interesses públicos o dinheiro que sucessivamente saí de lá, primeiramente, sai do nosso bolso, quem custeia as obras não é governo e sim nós, somos NÓS que merecemos algum voto de confiaça e não meia duzias de palavras, são eleitos pra trabalhar e fazer com que nossa vontade seja feitas.

  2. Filiado do PSOL

    1 de junho de 2011 - 10:36 - 10:36
    Reply

    Caro Bloger:
    Quanto ao poster,igual a sua é a nossa interpretação,no coletivo que atuamos. O que posso dizer de inicio, e eu posso falar sobre isso, é de que estamos preparando uma figura Pública que,talvez até não ganhe a eleição,mas,vai balançar e agitar os Brios do eleitor Marabaense, Claro que vai depender de uma disputa interna pela indicação no partido,se não houver consenso com o nome que vamos apresentar,mas garanto a vc que o nosso indicado é uma pessoa Proba e que entende de politica e Administração Pública como nínguem. se porventura públicares, é evidente que figuras do partido(PSOl),tais como Ribamar que assina o Blog contraponto, Otávio que foi candidato a Dep.Federal, Tibirica e outras figuras irão se posicionar. Mais é natural que isso ocorra. Após o periodo de eleção da nova gestão do Partido Apresentaremos nosso Candidadto.
    Militante do PSOL.

  3. Anonymous

    15 de fevereiro de 2011 - 12:06 - 12:06
    Reply

    A obra da Av. Minas Gerais já completou ano. Sou moradora daquelas imediações, estamos sofrendo com a obra interminável. Todos os dias dou uma olhadinha pra ver se a coisa prosperou, a impressão que tenho é que vai terminar o mandato do Sr. Maurino e a obra inacabada ficará de herança para a próxima gestão.
    Eta "dificulidade"…
    Maurino, bota esse povo pra acelerar aquela obra, não somos porcos pra viver no lamassal.

  4. Anonymous

    14 de fevereiro de 2011 - 12:49 - 12:49
    Reply

    Realmente concordo com vc ''atirar pedra é fácil, dificil é ser vidraça!'' a população em geral está acustumada a fazer só críticas e não olhar para o lado de ajudar tbm, se cada um fizesse sua parte o mundo seria muito melhor, oq adianta reclamar dos politicos? e ficar parado? parem de reclamar e vamos a luta tbm… os nossos politicos são reflexos de nossa sociedade. queremos melhorias devemos começar por nós mesmos! infelizmente a população é muito hipocrita para tal feito!

  5. Anonymous

    13 de fevereiro de 2011 - 05:18 - 5:18
    Reply

    Esse! nem com toda sorte do mundo. Este governo ta fadado ao fracasso, o maurino não segue nenhum planejamento, oque ele planeja hoje, amanha ele já esta desfazendo.
    E o mais grave a sua equipe é muito incompetente, mais preocupada em faturar com falcatruas.

  6. Anonymous

    12 de fevereiro de 2011 - 03:02 - 3:02
    Reply

    Diz o ditado, ''atirar pedra é fácil, dificil é ser vidraça!'' Acredito que o Maurino tenha passado por momentos dificeis, acredito que ele esteve mal acessorado, mas parece que as coisas estão enfim engrenando…por Marabá desejo muita sorte ao nosso prefeito!!

    Ciriaco

  7. Anonymous

    11 de fevereiro de 2011 - 12:38 - 12:38
    Reply

    è uma pena que a população de marabá se leve por politicagem…
    não pertenço a cidade , mas vejo que na atual gestão a cidade só obteve melhoras é obra em tudo qnto e canto da cidade… queria entender pq tanto apedrejam o prefeito… deixem o homem trabalhar!!!

  8. Anonymous

    11 de fevereiro de 2011 - 04:07 - 4:07
    Reply

    No campeonato de pior prefeito o Maurino é o campeão mundial do mundo (isso mesmo… mundial do mundo…)

  9. Blogue Marabá 2012

    10 de fevereiro de 2011 - 23:45 - 23:45
    Reply

    Comunidades, blogosfera e tudo que é ligado a internet não pode ser considerado como ferramenta capaz de mudar opiniões, ainda mais quando a grande maioria da população não faz parte e nem ideia do que é internet. Vamos ser realistas.

    Lembro que a comunidade do Águia postou uma enquete sobre em quem os internautas que ali acessavam iriam votar. Nem precisa dizer que Zé Serra foi eleito naquela comunidade. Mas a Dilma foi eleita no Brasil.

    Somos privilegiados em vários aspectos, mas vou citar apenas dois: 1) Temos computador e internet; 2) Temos a oportunidade de participar da blogosfera e opinar. Mas devemos levar em consideração, sou consciente disso, que a nossa opinião é nossa opinião.

    Por isso não vejo, pelo menos em Marabá onde estamos anos luz da verdadeira inclusão digital, a internet tendo algum poder para mudar o rumo dos votos em 2012.

    A verdade é que Maurino tem o seus, como Tião também os seus, Salame aos seus, Asdrubal aos seus, Macarrão aos seus. E quem eu esqueci de citar, também tem aos seus.

    Gostaria muito de ver a população dá uma banana para todos esses que citei e aos que não citei e que fazem parte das clãs que assolam a essa cidade e região.

    Infelizmente ficarei apenas na vontade, já que não somos eleitores capazes de tomar tal atitude.

  10. Anonymous

    10 de fevereiro de 2011 - 23:09 - 23:09
    Reply

    Essa é pra quem pensa igualmente o Hiroshi.É o maior sucesso no Orkut. A comunidade: FORA MAURINO! foi criada à poucos dia e cada dia cresce um pouco e já conta com mais de 370 menbros. Caso não pense como o post, faça voce tambem parte da comunidade: FORA MAURINO! ACESSE:http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=108405359

    Não leve a mal,Brincadeira, Hiroshi.Espero que seja postado.

  11. Anonymous

    10 de fevereiro de 2011 - 22:49 - 22:49
    Reply

    Caro Hiroshi, me parece que voçe está confiante depois de uma grande matéria, destacando os 'poucos' feitos de MM,junto a recuperção do seu eleitora.Mas felismente eu não tenho essa esperança. As "grande obras" da gestão MM, são obras do PAC, bastante anunciada pela ex governadora.Lembro-me,estando Eu na Fila na seção eleitoral que voto, pude ouvir de um grupo de pessoas dizendo e concordando:" Eu não vou votar no Tião para deputado, mas vou votar pra Ele ser prefeito de novo". muitas pessoas tiveram esse pensamento e mesmo assim obteve uma votação surpreendente.Assim como voce está pensando, eu acreditava na recuperação da governadora ana júlia com grande obras em execução e grandes conquistas aneladas há anos pela população.O que não foi suficiente.Certamente irá se repeti com o maurino, pois muitos erros gera conseqüências. A população não perdoa.

  12. Anonymous

    10 de fevereiro de 2011 - 19:42 - 19:42
    Reply

    Hiroshi,
    Análise bem feita.
    O atual prefeito faz obras com melhor qualidade.
    E tem a seu favor muitas obras impactantes.
    Se souber trabalhar isso deverá se reeleger.
    Filho.

  13. Anonymous

    10 de fevereiro de 2011 - 16:43 - 16:43
    Reply

    Puxa, Hiroshi, se alguém nos contasse que essa matéria foi postada em seu blog, recusaria-nos a acreditar.
    mas, como acabamos de lê-la, só nos resta dizer-lhe: fique com Maurino… e seja feliz!

    Apenas não mais com nosso respeito.

    Universitários de direito turma de 2008 – UFPa Campus Marabá.

  14. Anonymous

    10 de fevereiro de 2011 - 13:01 - 13:01
    Reply

    Eita, o Maurino já conseguiu poxar p/ o seu lado o post.

  15. Anonymous

    10 de fevereiro de 2011 - 12:28 - 12:28
    Reply

    Falta comunicacao,pois inumeras obras e servico feitos na cidade nao sao divulgados.
    O prefeito Maurino herdou do Tiao inumeros problemas que resolveu e podemos exemplifica com o aterro sanitario cujo problema iniciou ainda na gestao Veloso .
    O HMI atravessou toda a gestao Miranda e so foi inaugurado quando o Tiao ia deixar a prefeitura para criar a despesa na proxima administracao,pois na dele o mesmo so enrolou.

  16. Anonymous

    10 de fevereiro de 2011 - 11:49 - 11:49
    Reply

    Não acredito, Hiroshy. O planejamento traçado na postagem é prá recuperar qualquer doente em estado terminal, concordo. Mas, em se tratando de Maurino e sua impulsiva e mutante personalidade, é difícil envolvê-lo nesse projeto. Pode esperar. Tudo que está aí, já já vai pro lixo. É só ele dar uma melhoradinha na relação com a comunidade e pronto!! isto é, se acontecer!!!

  17. Anonymous

    10 de fevereiro de 2011 - 07:59 - 7:59
    Reply

    Afago ao Maurindo, A Bernadete hoje o Barata desmascarou ela, adeus credibilidade, isso não acho que deva ser publicado no teu blog

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *