Hiroshi Bogéa On line

Mais de R$ 1 milhão apreendido no Estado do Tocantins viria para campanha eleitoral no Pará

Um táxi contendo malas cheias de dinheiro foi barrado pela Polícia Militar Rodoviária, na TO-050, saída entre Palmas e Porto Nacional. O caso foi registrado na manhã desta terça-feira (2). A Polícia Militar informou que, em uma abordagem de rotina, os militares fizeram buscas e encontraram as cédulas. As pessoas que estavam no veículo disseram que o valor corresponde a mais de R$ 1 milhão.

Duas pessoas que estavam dentro do veículo foram detidas e levadas para a sede da PF em Palmas, onde devem prestar depoimento. O motorista do táxi também foi levado para a PF, mas liberado no início da tarde.

Um piloto, que aguardava essas pessoas em Palmas, também está na sede PF. Aparentemente, ele não tem envolvimento com o caso.

Segundo a PM, os ocupantes do veículo não souberam precisar a origem do dinheiro. Informações colhidas pelas equipes levam a crer que se trata de crime eleitoral, com envolvimento de políticos dos estados do Pará e Goiás.

“Durante abordagem de rotina, o Batalhão Rodoviário e Divisas abordou um veículo conduzido por um taxista. Durante a abordagem, verificou-se que havia uma grande quantia de dinheiro em espécie sendo transportada pelos passageiros. Após verificação preliminar, como os responsáveis não conseguiram demonstrar a origem ilícita, nós encaminhamos à PF para fazer levantamento, uma vez que verificou-se que poderia haver algum vínculo eleitoral desse recurso”, explicou o major João Pedro, do Batalhão Rodoviário e Divisas.

Post de 

1 Comentário

  1. Apinajé

    2 de outubro de 2018 - 20:01 - 20:01
    Reply

    Será do Gedel?E aqueles $16 milhões de dólares que apreenderam no aeroporto de Campinas SP(viracopos)?Será que seria do vice presidente da Guiné Equatorial mesmo?Ou será que estavam repatriando recursos desviados dos nosso país para turbinar uma campanha política de um poste cuja o mentor está impossibilitado de subir no palanque,por isso mesmo instrui sua marionete através de bilhetes(catataus)enviados da carceragem da PF em Curitiba,será?
    A política nunca foi morada da ética,mas,esse pleito tem superado as expectativas de qualquer ser minimamente pensante…A coisa tá bizarra.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *