Legião Estrangeira: marabaense lutou no Afeganistão, Uganda, Marrocos, e Mali

Renato Azevedo Junior (ao centro, recebendo medalha), recentemente condecorado em Paris pela Legião Estrangeira, tropa de elite da França, teve participação heroica  em lutas travadas em diversos países.
A Médaille Militaire concedida  a ele pela Legião Estrangeira  é uma condecoração militar da França estabelecida em 1852 pelo Imperador Napoleão III, para premiar os soldados e oficiais que se distinguiram por atos de bravura em ação contra uma força inimiga.
Renato esteve em batalhas  no Afeganistão, Uganda, Marrocos, Mali, entre outros.
Os militares da Legião Estrangeira são enviados para defender os interesses da França e de caráter humanitário  em países em guerra civil, enfrentando rebeldes, fazendo pousos de assalto, tomando aeroportos, defendendo embaixadas, entre outras ações não menos perigosas.
Durante a intervenção militar da França no Mali, que é ex-colônia francesa, para tentar impedir que grupos rebeldes islâmicos controlassem o norte do país, e, consequentemente, assumindo o controle da nação, Renato participou ativamente das batalhas.

A Legião Estrangeira é considerada como um corpo de elite do exército francês, reconhecida mundialmente pela sua ação de guerra rápida e eficaz.

Renato (à direita), no campo de batalha.