Hiroshi Bogéa On line

Hospital Regional de Marabá leva atendimento em saúde para adolescentes do CIAM

O Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP) realizou o atendimento de 25 adolescentes que cumprem medida socioeducativa no Centro de Internação de Adolescentes Masculinos (CIAM), no núcleo São Félix, em Marabá.

A iniciativa, realizada na última sexta-feira, 3/3, foi a terceira realizada pela instituição garantindo consulta médica, aferição de pressão arterial e teste de glicemia no local.

Em menos de um ano foram beneficiados cerca de 90 meninos, entre 13 e 17 anos.

Segundo a diretora do CIAM, Luciléia Cardoso Cavalcante, para muitos deles, o atendimento do hospital é a primeira avaliação médica pela qual passam na vida.

‘Esses meninos têm uma passagem muito rápida pelo centro, de 45 dias somente. Muitas vezes, eles chegam aqui e nunca passaram por uma avaliação médica. Sem contar que alguns entram na fase de abstinência da droga e apresentam sintomas como convulsão, desmaio e taquicardia. Por isso também é importante a ação, para que sejam orientados por um médico de que forma proceder na sua saída’, argumentou Luciléia.

A coordenadora de Humanização do HRSP, Caroline Nogueira, comentou sobre a parceria com a Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), entidade vinculada ao Governo do Estado que coordena as políticas estaduais voltadas a adolescentes e jovens que cometem ato infracional. ‘A partir desta ação, o hospital contribui para a promoção da saúde desses adolescentes e, ainda, facilita o acesso a serviços que são ofertados pelo hospital, nos casos em que é necessário atendimento especializado’, comentou a fisioterapeuta.

Além desta ação, o Hospital Regional do Sudeste do Pará, que é gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), realiza outras iniciativas de promoção à saúde fora da unidade, como o projeto ‘Hospital Regional Amigo da Comunidade’ e o projeto ‘Saúde com Educação e Humanização’. O primeiro já levou atendimento a bairros periféricos, zona rural e aldeias indígenas no município e o segundo oferece orientação sobre prevenção de doenças para usuários que aguardam consulta ambulatorial e realização de exames na unidade.

Autor 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *