Hiroshi Bogéa On line

Futuro administrativo de Tucuruí nos gabinetes do STJ

Está sob responsabilidade de um ministro do STJ e da Quinta Turma do mesmo tribunal, o futuro das investigações e atos processuais sobre o assassinato do ex-prefeito de Tucuruí Jones Willian, ano passado.

Depois  do pedido do Ministério Público Federal  pela anulação do processo, alegando não ter o juiz José Leonardo Vasconcelos, de Tucuruí,  competência para atuar no caso, pois o prefeito afastado do cargo Arthur Brito tem foro privilegiado, cabendo tão somente ao TJ (Tribunal de Justiça) do Pará julgar a questão, a bronca caiu nos gabinetes do STJ.

O voto do ministro Reynaldo Soares da Fonseca, do Superior Tribunal de Justiça – relator -, está sendo aguarda sob forte tensão, em Tucuruí.

Se a recomendação do MP for acatada pelo ministro, a ação deverá ser desdobrada, posteriormente, pela Quinta Turma.

Há forte tendência para o processo ser anulado, beneficiando o vice-prefeito Arthur Brito, afastado do cargo, depois de permanecer prefeito alguns dias.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *