Hiroshi Bogéa On line

Exportação de gado vivo está liberada em todo o país

Justiça acolheu pedido da Advocacia Geral da União (AGU) e derrubou a liminar que proibia a exportação de gado vivo em território nacional.

O pedido de proibição foi feito pelo Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal depois que um navio estrangeiro atracou no Ecoporto de Santos (SP) para carregar 25 mil bois, vendidos pelo frigorífico Minerva a compradores turcos.

Na noite de domingo (04/02), a AGU entrou no caso e conseguiu derrubar uma primeira liminar, que pedia o desembarque dos animais. Com a decisão, o navio NADA levantou âncora e partiu de Santos na madrugada desta segunda.

A nova ação alega que a proibição das vendas brasileiras de animais vivos para o exterior, alegando grave lesão à ordem administrativa, à saúde e à economia públicas.

O órgão ainda lembra da importância do segmento para a economia, da demanda que existe mundo afora, que o Brasil tem condições de atender, e que diante da situação financeira do país, não se pode desprezar a arrecadação deste mercado.

“A própria autora da ação civil pública informou que o mercado de animais vivos jamais movimenta valores de US$ 170 milhões por ano. Cuida-se de valor significativo, que jamais poderia ser desprezado. Numa época crítica como a atual, com escassez de recursos, abrir mão de tamanha quantia beiraria o escárnio e agravaria ainda mais a crise econômica”, diz um trecho da decisão.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *