Hiroshi Bogéa On line

Eleição na UEPA sob suspeita de fraude

Blog do Barata é quem informa:

 

“Pontuada por denúncias de fraude eleitoral e acintosa utilização da máquina administrativa em favor do candidato do reitor Juarez Antônio Simões Quaresma, professor Rubens Cardoso, da chapa UEPA Sempre, a eleição para reitor da UEPA, Universidade do Estado do Pará, deverá desembocar em um contencioso judicial. Com quase 80% das urnas apuradas, Cardoso consolidou sua vitória, ao contabilizar 58,8% dos votos, mas os demais candidatos – professores César Matias, da chapaMuda UEPA, e Augusto Carvalho, da chapa Renova UEPA – optaram por recorrer à Justiça, pedindo a anulação do pleito.

Com quase 78,65% das urnas apuradas, César Matias contabiliza 27,2% dos votos e Augusto Carvalho 14%. Carvalho obteve na Justiça uma liminar excluindo, do elenco de eleitores, professores e técnicos contratados a três meses da realização da eleição, os chamados janelados, um contingente que anabolizou a votação de Rubens Cardoso. Os números da apuração podem ser acompanhados na página da UEPA na internet (Leia aqui). “

Autor 

1 Comentário

  1. Osvando Alves

    14 de abril de 2017 - 12:21
    Reply

    Caro Bogea,
    Os resultados finais foram apurados na noite de 06 de abril, dando vitória da Chapa 20 de forma incontestável: 59,7% dos votos, contra 26% da chapa 80 e 13,7 da chapa 10, a impetrante do recurso na justiça. As alegações do pedido de liminar foram risíveis, tanto que não conseguiram a liminar, mas uma consulta do juiz à UEPA e um prazo de 30 dias para a resposta. A chapa 10 entrou contra Juarez Quaresma, o que lhe rendeu o primeiro desgaste: o juiz mandou retificar o pedido de liminar excluindo o atual reitor que não era candidato. Feita a correção, a uepa já apresentou as devidas explicações e logo o juiz desqualificará este leviano pedido de liminar. As urnas foram claras: a comunidade quer Rubens Cardoso como reitor, já que o mesmo ganhou nas três categorias. Se houvesse fraude ou alguma manipulação, Rubens ganharia só entre os técnicos. A chapa 20 obteve: 482 votos dos 817 docentes presentes; 582 votos dos 857 técnicos presentes e 1779 votos dos 4020 estudantes. As diferenças foram muito gritantes para se dizer que houve “fraude”. Trata-se de jus esperniandis.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *