Declaração de amor

Declaração de amor

Geólogo do DNPM amigo de longas datas do blogger, em animado papo neste domingo à noite, na orla de Marabá, reproduziu a saia justa imposta pelo prefeito de Parauapebas, Darci Lermen, a três graduados dirigentes da Vale, durante encontro de prefeitos de municípios mineradores com ministros do governo Lula, em Brasília, ano passado.

Ao cabo de sua exposição na qual cobrava maior participação da mineradora na aplicação de investimentos de alcance social nos municípios ao entorno dos projetos minerais, citando números comprobatórios da insignificância de tudo o que a empresa privada até agora diz ter aplicado em favor das comunidades do Sul do Pará, Darci foi interpelado por um dos diretores da Vale:

O senhor faz essas críticas por não gostar da Vale. Só isso.

Do jeito que atacava Darci não tirou o pé do acelerador:

Engano seu. Gosto mais da Vale do que muitos de seus diretores. Gosto tanto, mas tanto mesmo que gostaria de vê-la novamente sob o controle do povo brasileiro.

O saco de maldades do prefeito não se limitou a esse episódio.

Concluído seu pronunciamento, ao descer as escadas do palco onde fizera o discurso, Lermen deu de cara com outro diretor da Vale, não menos aborrecido, lhe cobrando postura:

Quando é que o senhor vai parar de perseguir a Vale?

Quando vocês deixarem de roubar o povo paraense. Respondeu, na lata, o prefeito.

Os três diretores não aguardaram o final da solenidade, saindo de fininho para não serem vítimas de risos da platéia.