Hiroshi Bogéa On line

Cursos visam produção e renda com elementos da biodiversidade em Marabá 

Abelhas nativas sem-ferrão, plantas alimentícias não convencionais (Pancs), ervas medicinais e aproveitamento de resíduos para biocompostagem são os temas de cursos que a Embrapa Amazônia Oriental realiza nos período de 25 a 28 de junho, no IFPA Rural em Marabá.

As capacitações são realizadas pelo projeto Agrobio e visa formar agentes multiplicadores tendo como público alunos do instituto, produtores rurais dos assentamentos no entorno da instituição e técnicos extencionistas.

Serão quatro cursos distintos, mas potencialmente interligados como ciclo produtivo e agregadores de renda à produção familiar rural sustentável, conforme explicou o líder do projeto Agrobio, o pesquisador da Embrapa, Daniel Santiago (foto acima).

No dia 25, haverá o curso básico de biocompostagem, partindo do aproveitamento de resíduos madeireiros e doméstico das propriedades rurais.

Nos dias 25 e 26, o segundo curso tem como tema plantas medicinais: cultivo, conservação, identificação, propagação, uso e processamento.

Além do manejo e tratos culturais, o curso vai abordar a utilização das ervas e mel, no preparo de cosméticos e fitoterápicos.

Já no dia 26, a capacitação será no cultivo agroecológico de plantas alimentícias não convencionais, as chamadas Panc’s. E encerrando a semana, nos dias 27 e 28, mais uma edição do curso básico de meliponicultura, que é a criação racional de abelhas nativas sem ferrão.

Daniel Santiago reitera que os cursos apostam nos elementos da biodiversidade local para aumentar a renda na agricultura familiar, seja no incentivo a novos cultivos, na economia, com a produção dos próprios insumos, como o adubo resultante da biocompostagem, ou ainda no processamento das ervas e mel para agregar valor à produção.

“Os cursos estão em sinergia, pois a partir dos resíduos da propriedade, se faz o adubo que será usado no cultivo das hortaliças e ervas medicinais e estas, beneficiadas em produtos, juntamente com o mel coletado das abelhas sem ferrão, possibilitando aos produtores familiares, acesso a tecnologias sustentáveis para aumento da produção e renda”, comentou o pesquisador.

E são as tecnologias sustentáveis a base do Agrobio (Abelhas, variedades crioulas e bioativos agroecológicos: conservação e prospecção da biodiversidade para gerar renda aos agricultores familiares na Amazônia Legal), um dos 19 projetos financiados com recursos do Fundo Amazônia que a Embrapa está implementando em toda Amazônia, por meio do Projeto Integrado para a Produção e Manejo Sustentável do Bioma Amazônia.

No Pará, a Embrapa elegeu o sudeste paraense como região irá concentrar as ações com o objetivo de reduzir o desmatamento e promover a preservação e o uso sustentável dos recursos naturais, a partir do fortalecimento da agricultura familiar da região.

Saiba mais sobre o Projeto Integrado da Amazônia, A Q U I. 

Saiba mais sobre o Fundo Amazônia,   A Q U I 

 

Confira a programação dos cursos:

Local: IFPA Campus Rural – Marabá (PA)

Curso básico de biocompostagem
25 de junho de 2019
Ministrante: Silvio Araújo (Embrapa)

Curso sobre plantas medicinais: cultivo, conservação, identificação, propagação, uso e processamento.
25 e 26 de junho
Ministrante: Osmar Alves Lameira (Embrapa)

Curso básico de cultivo agroecológico de plantas alimentícias não convencionais – Panc’s
26 de junho de 2019
Ministrante: Silvio Araújo (Embrapa)

Curso Básico de Meliponicultura
27 e 28 de junho de 2019
Ministrantes: Daniel Santiago (Embrapa); Anderson Schwamke (Embrapa); Serjane Sousa e Silva (IFPA Marabá – Rural)

Assessoria de imprensa: Kélem Cabral (91 99144-0125) e Ana Laura Lima (91 99110-5115)

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *