Complicada situação do prefeito de Tailândia

 

 

Armando Costa Cunha, direto de Tailândia, é quem conta sobre o estágio atual do pedido de impugnação do mandato eletivo do prefeito do município

 

Acreditamos que Tailândia irá servir de exemplo para muitos municípios por este Brasil a fora. Afastou 8 dos 9 vereadores por corrupção (A desembargadora Nazaré Saavedra não aceitou o pedido de liminar deles).

A qualquer momento a juíza do município poderá dar o veredicto sobre o processo de IMPUGNAÇÃO do mandato ELETIVO do prefeito (Gilberto Miguel Sufredini) por fraude eleitoral. O referido processo se encontra bastante atrasado em virtude do juiz WALTENCIR, estranhamente e de forma inusitada extinguiu a ação de impugnação SEM julgamento do mérito.

Ocorre que o requerente Waldinei Palhares, recorreu junto ao TRE/Pará e desde aí até o TSE vem sendo jugado por unanimidade que o processo seja julgado (anexo PGE). E, no dia 23/05/2011 foram ouvidas as partes e as testemunhas.

Os motivos:

a)Contratação de aproximadamente 400 (quatrocentos) funcionários temporários denominado ‘FRENTE DE EMERGENCIA” pela prefeitura e foram coagidos a votarem no “14″, e na 3ª feira após as eleições os mesmos foram demitidos, sendo alegado que eles foram TRAÍRAS, prova que penduraram anzóis nas portas de seus setores;

b) Distribuição de aproximadamente 3.000 carradas de aterros, flagrado pelo MP na época.

c) O prefeito da época PAULO JASPER – Macarrão, hoje Dep. Estadula/PMDB, usou de forma abusiva e ostensiva a máquina pública na campanha para que o Gilbertinho fosse seu sucessor.Que por sinal abusar do poder economico nas campanhas eleitoral é um ato comum do Macarrão, tanto que o MP esta pedindo a cassação de seu diploma de deputado.(anexo).

Além da possibilidade do atual prefeito ter seu mandato de prefeito impugnado, poderá também responder por IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA (Representação anexo), pelo fato de ter contrato a empresa do seu vice EDSON AZEVEDO para prestar serviços de Coleta de lixo (R$150.000,00/mês), supostos serviços de terraplenagem e pavimentação na PA 150 e ruas urbanas no município, sem licitação. Sendo que a empresa é em nome do irmão do vice , CHERÚ (laranja), que já responde processo por fraude em licitação no estado do Rio Grande do Norte.