Bancada paraense reforça pleito para Unifesspa contratar mais 66 professores

 

O senador Flexa Ribeiro (PSDB) vem colhendo assinaturas junto à bancada paraense no Congresso em documento a ser encaminhado para o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

O documento solicita a liberação de vagas para a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). Ao todo, a universidade estaria necessitando de 156 servidores, sendo 66 professores e 90 técnicos.

De acordo com o reitor Maurílio Monteiro, os novos contratados são fundamentais para a plena realização dos cursos de Medicina Veterinária e Zootecnia (Campus de Xinguara), Engenharia Civil (Campus de Santana do Araguaia), Jornalismo (Campus de Rondon do Pará) e Letras/Espanhol (Campus de São Félix do Xingu).

O pleito, que vem recebendo o apoio da bancada do Pará, já foi acolhido pelo ministro de Educação, Mendonça Filho.

Em reunião na última quarta-feira, 15 (foto), o ministro garantiu ao senador que irá trabalhar no governo para a liberação de novos servidores, no entanto, a liberação de novas vagas e autorização de provimentos estaria diretamente condicionada à autorização do ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira.

Dos 20 parlamentares da bancada, 11 já assinaram o documento. A ideia é levar o documento ao ministro já na próxima semana.

Além do Campus de Marabá, a Unifesspa tem polos em Rondon, Santana do Araguaia, São Félix do Xingu e Xinguara.

No total, 39 municípios paraenses fazem parte da zona de abrangência da universidade.

Em junho de 2006, o senador Flexa Ribeiro apresentou o PLS 215, autorizando o Poder Executivo a criar a Unifesspa por desmembramento da Universidade Federal do Pará (UFPA), algo que viria a se dar em 2013, pela Lei Federal nº 12.824.