Hiroshi Bogéa On line

Agricultura Familiar ganha mecanização em Marabá

Tratores mecanizando áreas do PA Volta do Tapirapé.
Tratores mecanizando áreas do PA Volta do Tapirapé.

A secretaria de Agricultura de Marabá amplia o campo de transformação das áreas de assentamento.

Desde quando assumiu a titularidade da Seagri, o médico Jorge Bichara implanta dois programas distintos: o chamado sistema agroflorestal e o desenvolvimento da criação de peixes.

Diversos PAs (Projetos de Assentamento) já foram beneficiados com os dois programas da agricultura familiar..

No último final de semana, mais precisamente no domingo, 25, Bichara e assessores desembarcaram no PA Volta do Tapirapé, no entorno da reserva, para ver de perto a extensão do programa Agroflorestal.

Diversos assentados participaram do encontro com a equipe da Seagri (foto abaixo).

Tapirapé 2

Muitos agricultores, inicialmente meio ressabiados com a eficiência do projeto, ao constatarem a transformação das áreas trabalhadas, empolgados, também passaram a pedir inclusão de seus lotes no cadastramento da Prefeitura.

A Seagri, através de tratores adquiridos, e com o apoio de técnicos da própria secretaria, realiza verdadeira revolução no campo.

No PA Volta do Tapirapé, equipamentos trabalham a mecanização da terra e correção do solo com  aplicação de calcário.

Em seguida, o programa agroflorestal distribuirá mudas de açaí,  cupuaçu, banana e milho – planta de ciclo rápido para alimentar frangos e outras criações – e as essenciais florestais que tem como objetivo recompor a terra com plantas nativas.

Todas as mudas são doadas pela Seagri.

No PA Volta do Tapirapé, 90 famílias estão sendo beneficiadas.

Em todo o município, o programa agroflorestal da Prefeitura já chegou em diversos Projetos de Assentamento.

Na visão de Jorge Bichara, a médio prazo, a zona rural de Marabá será referência no Estado, “caso não haja problema de continuidade nesse Plano Agroflorestal Sustentável; que abraçamos com amor e total dedicação”, explica.

Ele destaca ainda a importância da parceria entre a Seagri, assentador e outros órgãos públicos envolvidos, como a Embrapa, Instituto Chico Mendes, além de outras entidades. “Nossos parceiros agricultores  participam com vinte litros de óleo por  hora trabalhada”, conta.

No setor da pesca e aquicultura, o secretário informou que está sendo investido na construção de 38 tanques em terra, no tamanho de 20 x 80 metros para a criação de 1500 peixes por ano. Até o final do ano há a previsão de ser atingido o tanque de número 50.

O blog esteve no PA Volta do Tapirapé com os repórteres David Sousa e Alex Nery, registrando imagens do elogiável programa de desenvolvimento sustentável na zona rural de Marabá.

Assistam vídeo.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *